0 aluno

Superintendência de ensino – Educação Especial

De acordo com a lei nº 10436 de 24 de abril de 2002, a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS foi decretada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo PRESIDENTE DA REPUBLICA e dispõe dos seguintes tópicos:

Art. 1º – É reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais – Libras e outros recursos de expressão a eles associados.

Parágrafo único. Entende-se como Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual-motora com estrutura gramatical própria, constitui um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.

Seguem algumas orientações e dicas para pai, mãe ou responsável auxiliar/ ajudar seu filho no período da realização das atividades:

  • Construir uma rotina com horário e local tranquilo para a realização das atividades propostas;
  • Utilizar diversos materiais de apoio, como; pregadores, tampinhas, palito de picolé, blocos lógicos, massinha de modelar, letras, números (recortados de jornais e/ ou revistas), potes, lápis de cor, giz de cera etc.
  • Utilizar a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS para alunos surdos (caso a família use esse tipo de comunicação), e / ou prancha de Comunicação Alternativa como caminhos para uma melhor compreensão da atividade;

É preciso que eles sintam-se participantes e que realizem atividades que tenham sentido  dando continuidade ao trabalho realizado anteriormente. Sua criatividade e parceria em construir neste período uma rotina com seu filho (a) contribuirá e muito para avanços significativos no aprendizado.

Grátis